É uma técnica de característica não invasiva e segura, tem indicação no diagnóstico e no tratamento de diversas patologias em cães, gatos e outros animais. Essa é uma forma confiável de exploração, diagnóstico e obtenção de amostras de tecidos (biópsias).

O endoscópio consiste num tubo flexível, com sistema de irrigação e insuflação comandado por um operador que observa e realiza os procedimentos através da visualização em um monitor de vídeo. A exploração fica registrada em fotos e/ou fitas de vídeo. Pelo tubo flexível podem-se introduzir o material acessório como pinças de diversos formatos.

Para a realização da endoscopia é necessário que o animal seja submetido à anestesia geral, por isso a indicação do procedimento pode ser feita somente após uma cuidadosa avaliação clínica e, muitas vezes, após exames pré-anestésicos.

Com diferentes modalidades de endoscopia, hoje é possível examinar e visualizar esôfago, estômago e duodeno, reto e cólon intestinal, narinas, traqueia e brônquios, vagina, uretra e bexiga urinária e as cavidades abdominal e torácica.